quinta-feira, 29 de julho de 2010

FCP Nós Acreditámos

6 comentários:

Funes, o memorioso disse...

Acreditaram em quê?

Funes, o memorioso disse...

E já não acreditam? O que se passou para deixarem de acreditar?

Luis disse...

Não queria o Funes como advogado.
Onde se escreve acreditámos, ele lê acreditávamos.
Se for assim no direito, estamos conversados.

Zappa,

Eu também acredito!

Funes, o memorioso disse...

Eu continuo sem perceber. O autor do post escreveu: "FCP nós acreditámos". Isto, obviamente, significa que acreditaram no passado e indicia que já não acreditam. Pergunto porquê e o Luís vem dizer-me que não me quereria nunca para advogado, porque onde eu li o que está lá escrito ele deduziu que eu li o que não está lá escrito. Suspeito que assim eu é que não quereria nunca o Luís como cliente.

Luis disse...

Não vou dar lições de fé e de Português, a um homem formado em leis.
Além de não ter tempo para isso, parecia mal.

portodocrime disse...

Sr Funes.
bá lá que o senhore é du spórtingue,porque se num fósse tába feito.
à i continuámos a acreditar.